Área Pública
» Sex. 28 de Jul. de 2017


Página Inicial


Comissão Pedagógica
Escolas Associadas e Entidades Parceiras
Estutura do Centro
Formulários
Inquéritos
Publicações e Recursos
Legislação
Centros de Formação
Contactos do Nova Ágora

Atividades

FAQ do Nova Ágora

Ação de Formação
 

SEMANA NACIONAL DE FORMAO - DESPORTO ESCOLAR - cursos acreditados e aes de curta durao




Inscreva-se AQUI

Ver os formadores e o programa em cada Ao no pdf em baixo

Coimbra

5, 6, 7 e 8 de julho de 2017


 


PLANO DE FORMAO DO NOVA GORA - CFAE 2016-2019






Consulte o pdf



 



Revista NOVA GORA n 5




PODE LER A EDIO DIGITAL AQUI

Inclui Dossier Temtico: Os perfis dos alunos hoje: a escola, a famlia e o contexto social

CONSULTE O NDICE em pdf


 


REGULAMENTO INTERNO DO NOVA GORA - CFAE






Consulte a SECO III Procedimentos



 

APD05-1 - Oficina de Formao Educao em Empreendedorismo (1. ciclo)

Nº ACREDITAÇÃO: 88260/16

Formadores
 



 
Local de Realização
  Esc. Sec. D. Duarte
 
N.º de Horas

   Presenciais:
 Não Presenciais:15
 
Calendarização
  16 de Novembro
07 de Dezembro
25 de Janeiro
19 de Abril
10 de maio

Das 18:00 s 21:00
 
Modalidade
  Oficina de Formao
 
Destinatários/Público Alvo
  PESSOAL DOCENTE: professores do 1. Ciclo do Ensino Bsico
 
Objetivos
  O que se pretende com esta oficina proporcionar aos professores o contato com uma nova realidade que ser a curto prazo emergente no sistema educativo. Este momento formativo ir colocar os professores em condies de ministrarem sesses sobre esta temtica com os seus alunos, ao mesmo tempo que os ir familiarizar com a metodologia de ensino learning by doing a mais indicada e mais utilizada para o ensino/aprendizagem desta temtica. Assim, os objectivos especficos desta Oficina so:
. Sensibilizar os formandos para a importncia, pertinncia e utilidade do empreendedorismo no mundo actual;
. Familiarizar os formandos com o modelo de ensino learning by doing;
. Promover atividades que permitam desenvolver e descobrir o esprito empreendedor;
. Permitir a utilizao de novas competncias pedaggicas a utilizar na elaborao de programas e planificao de aulas;
. Implementar estratgias para ajustar e alcanar objectivos empreendedores;
. Desenvolver, nos formandos, a capacidade de facilitadores em empreendedorismo.
. Implementar nas suas turmas attividades e dinmicas formativas associadas temtica do empreendedorismo.
. Conceber um projeto-turma que vise o desenvolvimento de determinados comportamentos empreendedores e que sirva como um objetivo a atingir para os alunos, servindo como meio para o desenvolvimento de competncias empreendedoras.
 
Conteúdos
  SESSES DE TRABALHO PRESENCIAL (15 HORAS)

Bloco I Conceito de empreendedorismo e o seu papel no contexto atual (4 horas)
Atividades de descoberta do grupo para a criao um ambiente de confiana e partilha entre os formandos e auto-avaliao das suas caractersticas empreendedoras.
Atividades anatomia do empreendedor - o perfil e caractersticas de um empreendedor.
Sensibilizao para a importncia do empreendedorismo no sculo XXI. A compreenso do papel dos empreendedores na sociedade.

Bloco 2 A criatividade, inovao e oportunidades no processo empreendedor (2 horas)
Desenvolvimento de atividades que permitam desenvolver e potenciar a criatividade e inovao, visando a gerao de ideias e identificao de oportunidades de negcio para as mesmas. Atividades de gerao de ideias (Processo Walt Disney e o brainstorming).

Bloco 3 A educao em empreendedorismo (4 horas)
Introduo ao modelo de ensino do empreendedorismo - Modelo de ensino da learning by doing - actividades para a compreenso do modelo e suas diferentes fases.
Aplicao do modelo de empreendedorismo da CGI na conceo de atividades de empreendedorismo.
Realizao de simulaes com vista a treinar diferentes dinmicas e estratgias comunicativas.

Bloco 4 O empreendedorismo na prtica: comunicao e desenvolvimento de projetos empreendedores (5 horas)
Neste bloco trabalhar-se-, como se passam das ideias prtica, com vista a auxiliar os docentes na organizao dos diferentes momentos e experincias empreendedoras em que os alunos devero participar. Sero abordados alguns conceitos, como planeamento dos negcios e/ou projetos e estratgias de comunicao e divulgao.

Bloco 5 Da teoria prtica (15 horas)

O trabalho autnomo deve ser realizado de forma a acompanhar os contedos e temticas formativas que vo sendo ministradas nas sesses presenciais.
Cada docente deve definir um projeto com a sua turma, ou seja, um tema e/ou objetivo em que iro trabalhar e procurar integrar no desenvolvimento do mesmo, pelo menos, 5 sesses de sensibilizao para a temtica (durao de 90 minutos) e que permitam desenvolver diferentes competncias empreendedoras. Para alm disso, cada professor deve definir um momento-alto para o seu projeto em que os alunos possam demonstrar as suas aprendizagens e ter uma experincia empreendedora e diferente daquelas a que esto habituados (por exemplo, feiras de mini-negcios, voluntrio por um dia, concursos de ideias, etc). No desenvolvimento do projeto os professores podero utilizar os materiais pedaggicos que lhe sero fornecidos e as sesses sero dinamizadas de acordo com o edital do ME- DGIDC para o empreendedorismo.
 
Metodologia
  SESSES DE TRABALHO PRESENCIAL (15 HORAS)
As sesses sero essencialmente terico-prticas e prticas. Sero utilizados os mtodos, expositivo, interrogativo e ativos, recorrendo a diferentes estratgias e tcnicas pedaggicas: trabalho de grupo, debate, resoluo de problemas, simulao e jogos pedaggicos.
Os professores sero colocados perante desafios e problemas que devem resolver, com o intuito de os motivar para a temtica, de experienciar diferentes situaes empreendedoras e perceber qual a pertinncia da temtica no mundo atual e no contexto educativo.
As sesses presenciais visam motivar os professores para a temtica e lev-los a descobrir o seu perfil empreendedor, mas para alm disso, procurar-se- trabalhar com eles contedos, conhecimentos e atividades que eles possam depois desenvolver e implementar com os alunos.

SESSES DE TRABALHO AUTNOMO (15 HORAS)
O trabalho autnomo ser desenvolvido em contexto de sala de aula e o momento em que os professores devero colocar em prtica os conhecimentos e competncias que tm desenvolvido nas sesses presenciais, aplicando a metodologia aprendida. Neste trabalho podero utilizar as atividades e recursos pedaggicos que lhes so fornecidos e deve ser o professor a decidir quais os temas que desejam trabalhar com os alunos e em que momentos o faro, devendo procurar adequar as atividades s necessidades dos mesmos.
As sesses de empreendedorismo visam motivar os alunos para a temtica, mas acima de tudo, mostrar-lhes que o empreendedorismo poder ser um caminho possvel para a sua vida pessoal e profissional e que cada vez mais necessrio ter esprito de iniciativa e sermos criativos a resolver os problemas com que nos deparamos.
As sesses sero acompanhadas, no s com o intuito de se avaliar os professores, mas acima de tudo com o objetivo de os apoiar e auxiliar na implementao dos projetos.
Para alm de implementarem as sesses com os alunos, os docentes devero equacionar e organizar um momento em que os alunos possam mostrar o que aprendero e partilhar com a comunidade em que esto inseridos, os seus conhecimentos e competncias empreendedoras.
 
Creditação
  1,2 crditos
 
Observações
  Ao de Formao em parceria com a CIM da regio de Coimbra, os CFAE abrangidos e a GesEntrepeneur

PERODO DE INSCRIO: at 24 de outubro de 2016 (prolongado at 9 de novembro)

PRIORIDADES DE SELEO:
1. Docentes do 1. CEB dos concelhos definidos - Coimbra (8 vagas), Condeixa-a-Nova (2), Lous (2), Miranda do Corvo (2), Penela (2) e Soure (3);
2. Outros docentes de escolas associadas e entidades protocoladas do Nova gora - CFAE, por ordem de inscrio;
3. Outros docentes, por ordem de inscrio.

OUTRAS OBSERVAES:
1 - N. mximo de formandos a selecionar: 20
2 - S sero consideradas vlidas as inscries no mbito das prioridades de seleo definidas (consultar PRIORIDADES DE SELEO)
3 - A inscrio on line uma pr-inscrio a qual s validada com a confirmao dos dados nos servios administrativos da escola do docente/no docente e com a aceitao da ficha de inscrio pelo CFAE.
4 - Deve verificar a sua seleo, no prazo indicado, na pgina do CFAE. Os inscritos no selecionados no sero contactados.
5 - Em caso de nmero insuficiente de inscries, o CFAE reserva-se o direito de cancelar a formao;
6 - A calendarizao pode vir a sofrer alteraes;
7 - A inscrio na formao pressupe a aceitao de que, para efeitos dos procedimentos relacionados com a formao, ser prioritariamente notificado(a) atravs de correio eletrnico.
 
Avaliação
  Avaliao quantitativa de cada formando expressa numa escala de 1 a 10 valores, nos termos da Carta Circular CCPFC - 3/2007, de Setembro de 2007.

Classificados de 1 a 10, com a meno qualitativa de:
1 a 4,9 valores Insuficiente;
5 a 6,4 valores Regular;
6,5 a 7,9 valores Bom;
8 a 8,9 valores Muito Bom;
9 a 10 valores Excelente.

Os formandos sero sujeitos a uma avaliao contnua por observao, resoluo de problemas e ainda a realizao de um relatrio final, onde constem as evidncias do trabalho que desenvolveram e uma reflexo sobre o mesmo.

Os critrios a utilizar so:
-Domnio dos conhecimentos
-Evoluo da aprendizagem
-Participao e empenho nas atividades
-Responsabilidade e autonomia no desenvolvimento do projeto
-Relaes interpessoais
-Generalizao dos saberes (transfere ou generaliza os saberes adquiridos a novas situaes)
-Organizao e planeamento do projeto e respetivos momentos

Estes critrios incidiro nos seguintes parmetros:

PARTICIPAO no Trabalho Presencial 50%
Interesse e empenho (20 %)
Participao ativa e domnio dos contedos (30%)

TRABALHO DESENVOLVIDO COM OS ALUNOS 50%

(Outras indicaes sero dadas no documento de descritores de avaliao a distribuir aos formandos).
 
Avançar